Sociedade Princesina de Ciências Astronômicas ®

terça-feira, 31 de agosto de 2010

Chuva de meteoros Alfa Aurigídeas


Na madrugada de hoje (terça, dia 31) para amanhã (quarta, dia 01 de setembro), será o máximo da chuva de meteoros Alfa Aurigídeas, que é uma das chuvas mais intrigantes. A taxa horária zenital, isto é, o número de meteoros que uma pessoa veria ao observar em um local razoavelmente escuro quando o radiante estivesse exatamente acima de sua cabeça, é de apenas 6 meteoros por hora, o que a princípio faz dela uma chuva desinteressante.

Em 2007, porém, esta chuva surpreendeu a todos atingindo incríveis 130 meteoros por hora; então vale a pena, para quem tiver disponibilidade, pelo menos verificar como será a chuva este ano. É importante lembrar que a poluição luminosa atrapalha e muito, e dependendo do nível dela, mesmo que os meteoros estejam passando, talvez não seja possível observá-los por causa dela (grande parte dos meteoros são fracos demais para ser observados em um céu poluído); por isso, eu particularmente considero que só vale a pena perder a noite de sono para acompanhar uma chuva como essa se o lugar de observação possuir o horizonte desimpedido e razoavelmente pouca poluição luminosa.

Na expedição a Itaiacoca que ocorrerá no próximo fim de semana, irei fazer o registro de todos os meteoros avistados e prestando atenção na constelação em que se originaram; talvez a atividade dessa chuva se extenda até lá, e caso ainda haja algum Alfa Aurigídeo para ser observado, ele com certeza aparecerá em nossos registros!

Falando especificamente da observação hoje, há mais um empecilho: a Lua, que estará com 55% do disco iluminado e se encontrará razoavelmente próxima do radiante, podendo ofuscar os meteoros mais fracos. O radiante começa a se elevar no horizonte NORDESTE a partir das 3 da manhã, e a melhor hora pra observar será entre 4 e 5 da manhã quando o radiante estiver mais alto (porém, o radiante mesmo nesse momento estará apenas uns 20 graus acima do horizonte, então faz-se necessário um horizonte norte-nordeste realmente desimpedido).

O mapa no início do post irá ajudar a localizar o radiante. Não será difícil pois este fica bem próximo de Capella (a Alfa de Auriga, que dá nome à chuva), uma estrela muito brilhante que se destaca no céu. As estrelas mais brilhantes de Gêmeos, Órion e Touro também irão ajudar na localização.

Infelizmente hoje não será possível para mim me aventurar a observar esta chuva, devido aos compromissos do trabalho e do estudo e principalmente porque não disponho de um local adequado (com horizonte livre). Mas talvez algum outro membro da SPCA consiga observar a chuva hoje.
Céus limpos a todos!
Cristopher.

Um comentário:

  1. Quem não arrisca não petisca. Vamos ver se conseguimos algum resultado!

    ResponderExcluir